28 de abril de 2010

Super Aldrabões

Confesso que, actualmente, só ligo a televisão para ver o Bom Dia Portugal, na RTP1, ou quando os Gato Fedorento estão no ar. Apesar de este ano, também, ter acompanhado com alguma frequência o programa Ídolos, ver TV é algo que me aborrece (até o Animax).

Contudo, às horas das refeições, acabo por ser bombardeada com os seus conteúdos porque alguém já a ligou, e quando estou a jantar, regra geral, a família está entretida a ver o concurso intitulado (erradamente) Super Miúdos, apresentado pela Sílvia Alberto.

Aprecio, com alguma relutância, este género de programas que desafiam a cultura geral e os conhecimentos dos telespectadores. Talvez porque, durante uns breves minutos, vivemos a ilusão de que somos parte activa desses conteúdos... Uma razão insensata, de facto.

Mas essa não é a questão. E também não tenho nada contra crianças inteligentes ou dotadas de capacidades intelectuais acima do que é considerado normal. Aliás, muito pelo contrário.

Mas será que os ditos super miúdos são mesmo uns fora de série? Até podem ser (alguns são campeões daquilo ou do outro), mas o que se passou no programa de hoje suscita algumas dúvidas:


Sílvia Alberto: Qual foi o primeiro rei da...

(som do botão)


Super Miúdo: D. João IV!!!


Sílvia Alberto: E-Es-Está certo! E era mesmo da quarta dinastia! A pergunta era: "Qual foi o primeiro rei da quarta dinastia?" Muito bem!



... ou qualquer coisa assim.

Cada um que tire as suas próprias conclusões, no entanto, se ser super miúdo é ler (e tentar decorar) as respostas às perguntas antes de o concurso ir para o ar, então eu sou uma hiper ultra mega miúda.








Já sabia que a televisão era tudo menos um poço de virtudes. E que, por vezes, goza literalmente com a cara do telespectador.

Enfim...

7 outra(s) inspiração(ões):

angelasguimaraes disse...

Estava a ver que só eu tinha reparado em tão estranho acontecimento. Muito estranho mesmo...

claudia disse...

Ai, ai...

Tiago At. disse...

Não é de admirar. Nos "states" já aconteceu o mesmo... aqui à 30 anos.

Não sei é como é que continua a ir para ao ar. Aquilo não é obra de ficção, é um concurso e num país com leis(?), um concurso não pode ser viciado.

AH! Já percebi o meu erro de raciocinio!... país com leis...

Raquel disse...

Ainda por cima nem têm vergonha na cara... já que o programa é gravado ao menos que disfarçassem a coisa...

eu acho que devia ser regra só responder à pergunta depois de a ouvir até ao fim... (mesmo que o miúdo já soubesse a resposta, pelo menos havia a dignidade de dar a oportunidade ao adulto para poder responder)...

Concordo contigo! SUPER ALDRABÕES!!!!!

Renato Peixe disse...

Tenho acompanhado o concurso desde o início e devo dizer que não me parece viciado. Lembro-me dessa pergunta e, de facto, não é nada de especial o que o miúdo fez, já que só houve quatro dinastias em Portugal. Portanto, ele fez bem em tentar a sorte... Em termos dos temas perguntados, há perguntas favoráveis aos miúdos e outras aos adultos. Também neste ponto não me parece que os miúdos sejam favorecidos.

Twinny_blue disse...

Renato Peixe, obrigada pela sua opinião.

Discordo, na medida em que, no texto que escrevi, não me baseei apenas na resposta à pergunta (embora a considere relevante, dado o grau de certeza demonstrado pelo Super Miúdo), mas também no constrangimento da apresentadora face ao sucedido.

Além disso (e várias pessoas concordaram comigo), o mais lógico teria sido responder "D. Afonso Henriques" a "Qual foi o primeiro rei...?".

Sofia Freitas disse...

Concordo contigo Rita =P Aliás já discutimos isso no outro dia =P A resposta mais impulsiva seria D. Afonso Henriques... Como é que o miudo ia logo saber que era da 4ª Dinastia e ainda por cima sem pensar na pergunta... Hello????

Bjo amiga *******