7 de junho de 2009

Sou cidadã


Cumpri, hoje, o meu dever de cidadã, ao ter votado para as Eleições Europeias de 2009 (apesar de ter feito uma péssima figura, ao me ter esquecido de dobrar o papel).

Lamentável será dizer que a minha escolha do Partido foi influenciada pela minha mãe e por um teste na Internet (muito bem estruturado, por acaso). Na verdade, actualmente, estou um pouco desligada da política. Confesso que é algo que até me suscita algum interesse, apesar de achar que se deveria votar em pessoas e não em Partidos. O que acontece é que vejo pouca televisão e nem leio jornais. Correcto será dizer que, na Internet, também se encontra muita informação, principalmente nos jornais online, mas, quando ligo o computador, tenho outras prioridades...

Mas não deveria. Estou a aperceber-me que tenho necessidade de assentar os pés na terra, nem que seja só por uns instantes.

p.s.: Não posso deixar de pensar que é idiota ser, socialmente, proibido falar do nosso sentido de voto nas imediações do local do mesmo...

1 outra(s) inspiração(ões):

José Piçarra disse...

O voto é secreto. Não é idiotice nenhuma não falarmos do nosso sentido de voto em público. Já lá vai o tempo da censura, mas a terrível "portugalidade" transforma a política em futebol. És do Sporting, do Benfica, do Porto, do Belenenses, porque sim, e os "adeptos" dos outros "clubes" podem levar a mal se falares no "teu clube".